7 dicas para fazer um controle de vendas impecável

O sucesso da sua empresa depende em grande parte da sua capacidade de tomar decisões com base nos resultados de vendas. Assim, fazer um controle de vendas bem feito é parte fundamental do processo.

É com o controle de vendas que você vai conseguir acompanhar os detalhes do dia a dia, entender melhor o desempenho dos seus produtos, o comportamento dos clientes e, dos vendedores.

Por isto, alguns pontos não podem ser deixados de lado, afinal, quanto mais exatas forem suas informações, mais precisas serão suas decisões, e mais sucesso terá o seu negócio para trabalhar segmentos de mercado.

 

1ª dica: Controlar o estoque.

Seja por planilha, ou com um ERP online, você precisa controlar o estoque periodicamente. Entre perdas, trocas, e vendas, é possível que com o tempo, o estoque fique com valores irreais. Corrigir e evitar que isto aconteça pode ser a diferença entre fidelizar um cliente ou perder uma venda importante.

 

2ª dica: Criar um controle de custos.

Saber quanto pagou por um item, ter se possível um sistema que mostre o lucro real por cada produto, é imprescindível. Não adianta vender muito se o valor por peça não cobre o custo pago por elas.

 

3ª dica: Tenha um cadastro atualizado dos itens.

Este passo é importante para ajudar o controle de estoque, mas aqui, é um cadastro geral de todos os itens, com descrição e até código de barras se puder.

 

4ª dica: Crie um mapa de vendas

Um mapa de vendas é o que lhe mostra o que mais é vendido em determinado período. Por meio de relatórios, você pode avaliar se há produtos com vendas sazonais, e melhorar o desempenho ou a estratégia de vendas com base nisto.

 

5ª dica: Conheça melhor seus clientes

Um CRM (Controle de relacionamento com os clientes) pode ser muito útil, afinal é por meio dele que você vai saber que cliente compra o quê, e com isto, poderá planejar vendas futuras, com possibilidade de propostas que antecipam a necessidade do seu cliente.

 

6ª dica: Faça um controle financeiro

Esta tarefa é quase diária, enquanto as outras podem ser semanais. O controle financeiro tradicional, que faz o fechamento de caixa, checa as entradas e saídas, confere o faturamento, e avalia a receita, é uma ferramenta que funcionará perfeitamente quando o restante também estiver alinhado.

 

7ª dica: Tire proveito de um sistema de gestão.

Sistemas de gestão podem ser uma mão na roda quando o assunto é agrupar informações de forma privilegiada, e trazer relatórios personalizados. Um ERP online que pode ser útil é o GestãoClick. Assim, você tem como fazer tudo ao mesmo tempo, e usa um sistema que mantém suas informações seguras para você.

 

 

Seu controle de vendas é único.

 

Nem todo mundo tem uma equipe ninja o tempo todo à disposição, ou tempo, para controlar o estoque, checar relatórios, fazer propostas para clientes e ainda controlar o fluxo de caixa ao mesmo tempo, mas todas estas coisas devem ser feitas cedo ou tarde para que a empresa como um todo não fique morosa com o excesso de dados perdidos.

Você pode usar planilhas de Excel, cadernos timbrados e outras formas de documentação, de acordo com o que acha mais confortável, mas vale ter em mente que quando todas as informações estão no mesmo lugar, é mais fácil de usar.

Pensando por este lado, um ERP pode ser realmente bem proveitoso, e também econômico e eficiente, uma vez que é preciso menos tempo para tomar decisões, depois de ter os dados em mãos, além da precisão que os dados passam a ter, uma vez que foram colocados ao longo do processo.

 

O fator humano do controle de vendas

 

Acompanhar as vendas tem também um lado mais humano, que não pode ser visto nos dados e que requer a atenção dos gerentes.  É preciso ter reuniões periódicas com os colaboradores.

Ouvir quem está diretamente ligado ao consumidor final é muito importante para entender as nuances que os dados não mostram. O vendedor é quem está na linha de frente, é quem pode dizer quais os argumentos de resistência dos clientes.

É também nas reuniões com os vendedores que é possível motivar a equipe, mostrando, como base, os bons – e os maus – resultados obtidos, para encorajar, instruir e estimular os colaboradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *